Maisfutebol

Decorria o minuto 69 do jogo Sporting-E. Amadora quando, num lance do Moses, Tonel foi assistido pela equipa médica leonina. Depois de ser assistido dentro e fora do relvado, o defesa-central reentrou em campo e jogou até ao final, desconhecendo a gravidade da lesão contraída: «No jogo doía-me um pouco o ombro, mas não tive noção da gravidade. Pensei que precisasse apenas de dois ou três dias para ficar bom. Mas, depois do jogo ter terminado o doutor falou comigo e disse-me logo que a lesão podia ser mais grave. Esperei para saber melhor se era ou não, e só depois dos exames realizados é que ficou esclarecido o que era e foi necessário recorrer à intervenção cirúrgica.»

O defesa só deseja «recuperar bem e voltar à competição». Quanto ao lance de sábado à noite não tem dúvidas de que a longa paragem a que está sujeito poderia ter sido evitada: «Não quero acreditar que aquela entrada tenha sido com maldade, mas foi um lance mais duro que podia ter sido evitado. Disso não tenho dúvidas, mas às vezes acontecem jogadas indesejáveis.»

Tonel confessou ainda que não falou com Moses sobre o sucedido e mais do que criar polémica em redor da lesão, o defesa está centrado na recuperação.