Maisfutebol

«Ele actua como defesa-esquerdo, médio-interior ou ala», analisou Toni, embora seja da opinião que «a posição que mais se coaduna com as suas características é a de lateral». O treinador do Cluj refere que Álvaro Pereira «gosta de subir no terreno», mas que também «domina bem os movimentos defensivos, tem maturidade e é sério no trabalho diário».

Por tudo isto, Toni percebe a cobiça ao uruguaio e revela que «em Janeiro, houve propostas para três jogadores do Cluj, sendo que um deles era o Alvaro Pereira». Sobre a identidade do emblema, Toni apenas consegue dizer que «havia interesse de um clube europeu».

O ex-técnico do Trofense sublinha que o uruguaio «tem capacidade para jogar em Portugal» e está habituado a lidar com a pressão dos maiores emblemas: «Aqui também joga num clube grande e participou na Liga dos Campeões, que é uma prova de nível altíssimo. O Cluj também joga para ser campeão nacional, embora as coisas não tenham corrido como a direcção queria. É um jogador que tem rotina e que está habituado a jogar para ganhar. Também possui experiência porque é internacional pelo Uruguai.»

Assim sendo, haverá entraves à contratação de Alvaro Pereira? «O Cluj é um emblema vendedor e, à partida, contrata jogadores com margem de progressão com a ideia de rendibilizar, ou seja, pensa reequilibrar o seu orçamento com vendas», disse o treinador dos romenos, com quem o Benfica tem um protocolo de cooperação.