O caso remonta à época 2010/2011, com o clube dinamarquês a exigir uma verba a rodar os 50 mil euros dos direitos de formação. O clube espanhol recorreu da decisão, mas acabou por não lhe ver dada razão.

O Júri de Competições da Federação Espanhola de Futebol executou, no passado dia 27 de fevereiro, no contexto doméstico, uma normativa da Comissão Disciplinar da FIFA, decidida em setembro de 2014, e subtraiu três pontos ao clube orientado por Juan Ignacio Martínez.

Segundo o organismo que tutela o futebol espanhol, a FIFA solicitou que a penalização fosse executada de imediato, conferindo aos andaluzes um prazo para apresentarem a sua defesa. No entanto, o clube não apresentou nenhum documento junto da Real Federação Espanhola de Futebol.

O clube, que contou com Jakobsen durante dois anos, sublinha que pagou um milhão de euros ao Aalborg, “sem que tivesse havido qualquer dúvida sobre o preço da transferência”.

Quando o defensor regressou à Dinamarca, para representar o Copenhaga, o Aalborg requereu o pagamento do mecanismo de solidariedade por direitos de formação, uma verba que o Almería entende dever ser imputada ao Copenhaga.