ao mudar a cor da camisola e o emblema

Todas estas alterações têm sido feitas para maximizar as receitas na Ásia, onde o vermelho e o dragão, que agora fazem parte do equipamento do clube, são mais populares do que o azul e o pássaro, que eram os símbolos anteriores. A troca, apesar de polémica, foi aceite porque Vincent Tan garantiu que, se não fosse, retiraria o investimento no clube.

«Sei que algumas pessoas não gostaram, mas se temos 80% dos clientes satisfeitos e 20% insatisteiros, está tudo bem. Se não querem ser nossos adeptos, está bem. Nós precisamos da maioria», afirmou Vincent Tan à BBC.

«Acredito que a mudança é para melhor e, se eu pus tanto dinheiro , tenho direito de decidir sobre algumas coisas que penso que podem melhorar o clube», frisou.