Silvestre Varela

Sempre ele. No meio de uma partida desinteressante, o que se aproveitou saiu dos pés do camisola 29 do Estrela da Amadora. Como não podia deixar de ser, esteve na jogada do golo de Jardel. Não fez o último passe, mas foi dele o desequilíbrio e a bertura para Ney cruzar. De resto, foi dos poucos, talvez mesmo o único, que conseguiu baixar a bola na relva e jogá-la em termos, aliando-lhe a velocidade que emprega em quase todos os lances.

Nélson

Duas defesas espantosas, sobretudo a segunda, salvaram o Estrela da Amadora. Na primeira parte, segurou um remate de Reguila, quando a equipa ganhava por 1-0, mas foi na segunda que brilhou muito ao fazer estirada espantosa a cabeçada de Valdomiro. Ganhou o ponto.

Nuno André Coelho

É preciso estar atento a este central, formado e ainda dos quadros do F.C. Porto. Na Trofa deu mais uma prova de grande maturidade e, sobretudo, de extrema qualidade. Não perdeu uma bola, saiu a jogar e foi mesmo o patrão da defesa do Estrela, ao ordenar aos colegas o melhor pocisicionamento.

Marcelo Goianira

Foi um jogo À imagem do médio-defensivo do Estrela. Depois de os amadorenses estarem em vantagem, entregou-se à luta no miolo, mas com sentido de passe também. É certo que não foi pelo brilhantismo técnico que se destacou, mas foi importante a filtrar o que chegava aos centrais da equipa.

Charles Chad

Bons apontamentos do ponta-de-lança. Aplicou-se muito na luta com a defesa tricolor e mostrou pormenores que podem ser importantes no futuro. Foi uma boa unidade do Trofense e o marcador do golo do empate. Estava no sítio certo à hora certa.