O treinador do Sporting não discute a justiça de uma ou outra decisão. O que está em causa é a diferença. «Como é que dois órgãos têm um desfecho tão díspar? Faz-me uma enorme confusão. Como é que a análise é tão oposta», questiona o técnico.

Carvalhal não tem, por isso, dúvidas em afirmar que todo este caso «é mau para o futebol português e também para a sociedade».