O caso, mais um esta época (os últimos envolveram Harison e Paulo César), foi a gota que fez transbordar o copo da paciência de Domingos, que, a meio da tarde, em reunião com o presidente João Bartolomeu, deu conta da sua vontade em prescindir do concurso do jogador.

O dirigente, todavia, não concordou com a decisão do técnico e este, para não ficar em posição fragilizada, decidiu abandonar o clube, numa altura em que tinha a próxima época completamente alinhavada, desde o local de estágio, passando por contratações e dispensas. O MaisFutebol tentou ouvir Rossato, mas o jogador manteve-se incontactável.

João Bartolomeu comunicou, posteriormente, a mudança no comando técnico aos jogadores, num breve encontro, mas não esclareceu quem irá assumir o lugar deixado vago. Para já, a solução passará pela promoção do adjunto Paulo Duarte, até porque o próximo jogo dos leirienses é já este domingo, frente à Académica.