Vale a pena referir desde já, aliás, que foi a maior goleada da história da UEFA Youth League.

 

11-1.

 

Convém deixar assim um parágrafo só para o marcador, não vá o leitor ficar com dúvidas.

 

Ora com este triunfo, o Benfica alcançou a terceira vitória em três jogos no Grupo C da Youth League, naturalmente domina e tem o apuramento para a próxima fase bem encaminhado. Mais do que isso, porém, alcançou os 21 golos marcados em três jogos (onze ao Galatasaray, oito ao Astana e dois ao At. Madrid), contra apenas dois sofridos, o que dá uma média de exatamente sete golos por jogo.

 

Impressionante.

 

A história do jogo é, de resto, a história dos golos, mas há mais a contar: Diogo Gonçalves e José Gomes, por exemplo, fizeram ambos um hat-trick e foram substituídos logo no minuto a seguir. Provavelmente já tinham a tarefa para o jogo concluída.

Apesar de tudo, o encontro não começou bem para o Benfica. Logo aos 17 minutos, o central Azemovic cometeu uma falta dentro da área sobre Kerem Caliskan, grande penalidade que Volkan Issever converteu, abrindo o marcador.

Os encarnados demoraram apenas dez minutos a dar a volta ao resultado.

Aos 24 minutos chegou o empate: João Carvalho assistiu Diogo Gonçalves, que finalizou para o golo. Pouco depois, aos 27 minutos, foi Buta a fazer a assistência e José Gomes, jovem ponta de lança de 16 anos, a marcar o primeiro da conta pessoal. À passagem da meia-hora, portanto, o Benfica já vencia, portanto.

Os encarnados não ficaram porém por aqui. Aos 33 minutos, Renato Sanches fez o 3-1, após assistência de Diogo Gonçalves, e aos 34 minutos o mesmo Diogo Gonçalves fez o 4-1, após assistência de João Carvalho.

O Benfica marcou desta forma quatro golos em dez minutos, sendo que Diogo Gonçalves bisou e ainda realizou uma assistência.

Já na segunda parte, Diogo Gonçalves completou o hat-trick, fazendo o 5-1 após assistência de José Gomes. Ora José Gomes, precisamente, não quis ficar atrás do companheiro e conclui também ele um hat-trick: fez o 6-1 aos 63 minutos e fez o 7-1 aos 65 minutos.

 

Já sem os dois jogadores em campo, que saíram depois de concluir o hat-trick, João Carvalho fez o 8-1 aos 72 minutos, Hildeberto fez o 9-1, após assistência de João Filipe, Francisco Ferreira fez o 10-1 e João Carvalho fechou a contagem em 11-1, de grande penalidade, fazendo o segundo golo pessoal. Pelo meio duas assistências de João Filipe.

O treinador João Tralhão voltou a apostar num onze com vários habituais titulares do Benfica B, entre eles Renato Sanches, João Carvalho e Diogo Gonçalves.

 

ONZE DO BENFICA: André Ferreira; Gonçalo Rodrigues, Azemovic, Francisco Ferreira e Yuri Ribeiro (Ricardo Araújo, 31m); Renato Sanches, Buta e João Carvalho; Hildeberto Pereira, José Gomes (Jorge Gomes, 68m) e Diogo Gonçalves (João Filipe, 64m).

 

Suplentes não utilizados: Fábio Duarte, Alfa Semedo, Martin e Tiago Dias