A UEFA aprovou esta segunda-feira o plano dos jogos internacionais que irão decorrer na próxima semana. Uma espécie de plano de contingência que prevê até a resolução dos jogos em sorteio, caso nenhuma ou ambas as seleções em confronto sejam responsáveis pela não realização do jogo e este seja impossível de recalendarizar.

No entanto, esta medida será aplicada apenas em recurso, sendo que as equipas são obrigadas a ir a jogo caso tenham um mínimo de 13 jogadores disponíveis, com pelo menos um guarda-redes. Caso isso não aconteça, o jogo será remarcado em data decidida pela administração do organismo europeu, cabendo à equipa da casa a operação de logística associada à organização do encontro.