«Temos obrigação de fazer o melhor que está ao nosso alcance, sabendo de antemão do grau de dificuldade e exigência de defrontarmos uma equipa como o Benfica, o primeiro classificado, que tem sido sempre, ou quase sempre, melhor do que os seus adversários e costuma colocar dificuldades a todas as equipas», disse o técnico. «Nós não vamos ser a excepção».

Num jogo que Ulisses Morais caracterizou como uma luta desigual, o treinador garante que o plantel pacense tem «de estar ao melhor nível de concentração, desempenho, exigência, eficácia e motivação». «Parece-me que este conjunto de factores podem vir a ser determinantes naquilo que é um desafio desigual».

O Paços actualmente na sexta posição, a um ponto do V. Guimarães que segue em quinto não vai poder contar com Baiano, Berlin, André Leão e José Coelho, lesionados, e Filipe Anunciação, que viu o quinto amarelo na partida que opôs os nortenhos ao V. Setúbal.

Artur Soares Dias é o árbitro escolhido para o encontro em que o líder Benfica, que agora contabiliza 52 pontos, recebe o 6º classificado Paços de Ferreira que somou até agora 29 pontos.