«Na Jamaica, todos aprendemos em miúdos a enrolar um charro, toda a gente experimenta, e eu também, quando era muito jovem», revelou o campeão olímpico e recordista mundial dos 100m e 200m, citado pelo jornal alemão «Bild».

É uma coisa do passado, garante de resto. «Nem os meus familiares nem os meus amigos mais próximos fumam, não me relaciono com gente que o faça», garante de resto Bolt, numa declaração que se segue à polémica que envolveu o outro herói olímpico de Pequim 2008, Michael Phelps, que foi fotografado a utilizar um cachimbo de marijuana, numa festa universitária no Verão passado.

Bolt rejeita de resto qualquer acusação de que as suas fantásticas performances estejam relacionadas com doping. «Podem dizer o que quiserem, eu sei que estou limpo. Isso é que interessa, não o que digam os outros. Durante os Jogos Olímpicos fizeram-me 30 ou 40 controlos antidoping», afirma.