Segundo as informações recolhidas pela Agência Lusa, o agente estava a acompanhar uma claque do F.C. Porto na saída do Estádio D. Afonso Henriques, quando foi atingido na cabeça por uma de várias pedras arremessadas para o local.

Antes do encontro, que terminou com o triunfo dos dragões (1-3), o autocarro do F.C. Porto tinha alvo da fúria dos adeptos do V. Guimarães, face às relações tensas entre os dois clubes.