O brasileiro Pedro Henrique, Pedrão, como é conhecido, tem um discurso ambicioso no que à abordagem à Taça de Portugal diz respeito. Em vésperas do jogo com o Boavista, que se disputa no dia 20, o defesa do V. Guimarães quer chegar à final do Jamor e conquistar o troféu.

«Há rivalidade entre o V. Guimarães e o Boavista, mas esses jogos são os melhores para jogar. Queremos abordar o jogo da melhor forma possível, como temos abordado os outros. Estamos preparados, sabendo que vai ser difícil, mas com a nossa determinação vamos fazer um grande jogo. Queremos fazer história na Taça de Portugal, chegar à final e ser campeões. Até pessoalmente, quero ganhar um título no Vitória», referiu o jogador de 23 anos.

A protagonizar um bom arranque de época, ocupando neste momento a quarta posição na tabela em igualdade pontual com o Sp. Braga e a um ponto de FC Porto e Sporting, Pedrão diz que tal do V. Guimarães «se deve a um conjunto de fatores», dando como exemplo o «trabalho muito bom do Pedro Martins» e ainda o facto de os jogadores «aceitarem bem a ideia pedida» pelo técnico.

Apontando como meta uma qualificação europeia, recusando assumir outro tipo de luta, o defesa brasileiro diz que ainda falta muito campeonato, pelo que «se a equipa não continuar igual não vai adiantar nada», assumindo que há ainda aspetos a melhorar como o entrosamento com o lateral Rúben Ferreira.

Em final de contrato, uma vez que Pedrão veio para a Cidade Berço num empréstimo de duas épocas, o defesa vê com bons olhos a possibilidade de prolongar o vínculo, cenário que ainda não foi debatido. «Estou focado em ajudar o Vitória e a equipa jogo a jogo. Gostava de ficar e se me procurarem vou ficar muito feliz», concluiu.

Pedrão é totalista no campeonato, foi utilizado os noventa minutos nas dez jornadas iniciais, mantendo a folha de serviço limpa sem qualquer cartolina amarela até ao momento. Chegou a Portugal proveniente do Cianorte.