«Foi o possível. Não se pode falar de uma só uma entidade ou pessoa. Não é só o Vitória que deve dinheiro aos jogadores, também devem dinheiro ao Vitória. Infelizmente, para nós, é uma situação desagradabilíssima», explicou o presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD, António Alves, ao Maisfutebol.

A verba não chegou para saldar um ordenado em falta, mas chegou num bom momento, de acordo com o central Robson. «Graças a Deus, conseguiram adiantar-nos uma quantia que, até à definição do nosso futuro, vai dar-nos alguma tranquilidade», contou o defesa, citado pela Agência Lusa, no final do treino.

António Alves acredita que o Vitória vai «encontrar soluções» num momento difícil não só para o clube como para o país em geral. «Pessimismo para quê? Estamos a tentar. Todos os dias tentamos», garantiu o dirigente, que recusa, porém, fazer promessas que não possa cumprir, referindo-se à possibilidade de até ao final da época os atletas poderem ser ressarcidos de forma faseada.

Recorde-se que o V. Setúbal, através do antigo presidente da Comissão Administrativa, o empresário Carlos Costa, estava a tentar o empréstimo bancário de 1,5 milhões de euros, de modo a fazer face às despesas pendentes.