Em grande entrevista exclusiva ao Maisfutebol, Vagner falou do êxito da época passada, elogiou Marco Silva, augurou um futuro brilhante ao jovem treinador do Estoril, comentou as mudanças em relação à temporada passada, revelou sonhos e deixou uma ideia forte: o Estoril «pode repetir o que fez na época passada»: «Se já fizemos uma vez, porque não havíamos de repetir?»

O que é que aconteceu de especial no Estoril para a época passada ter sido possível?

O grupo era muito forte e queria muito chegar longe. No início da temporada, ninguém pensava sequer em chegar a um lugar europeu, mas o campeonato foi passando e fomos repetindo bons resultados. Um jogador quer sempre o melhor e é bom quando se consegue atingir um bom patamar. É preciso lembrar que o Estoril tinha já uma boa equipa antes de ter chegado à Liga Europa. Fomos campeões da II Liga no ano anterior e isso deu-nos um bom élan.

Ter sido campeão da II Liga foi a melhor rampa da lançamento para a época que fizeram?

Acredito que sim. Deu-nos uma noção de que era possível ganhar, superar. Ficou-nos um gostinho na boca de querer mais. Queríamos, passo a passo, mostrar a nossa qualidade. A base foi importante e, à medida que o campeonato foi passando, fomos conseguindo melhorar cada vez mais. Quando atingimos os pontos necessários para a manutenção, ficámos ainda mais empenhados em procurar mais. E o passo a seguir era a Europa.

No balneário sentiam que estavam a surpreender toda a gente?

Sim, sim. O Estoril começou a ser a equipa-sensação e gostávamos de nos sentirmos assim. Praticámos sempre um futebol atrativo, positivo. E fomos surpreendendo os nossos adversários.

A má época do Sporting foi outro ponto que vos ajudou?

Admito que sim. Sem o Sporting nas contas dos primeiros lugares, foi mais fácil andar lá por cima. Começámos a acreditar.

Como foi atuar nas competições europeias? O facto dos primeiros jogos terem tido pouca assistência reduziu o impacto?

Confesso que sinto quando atuo num jogo com 300 ou 400 pessoas na bancada. Isso não é motivador para um jogador. O que é bom é ver 60 mil nas bancadas, como aconteceu no Benfica-Estoril da época passada. É motivador para todos.

Está feliz no Estoril?

Claro que sim, tenho uma gratidão eterna a este clube. Sinto-me muito bem aqui, já vivi momentos inesquecíveis, mas é claro que sou um jogador com ambições.

Até onde pode chegar esta equipa?

Acho que é possível repetir o que fizemos na época passada. Se já fizemos uma vez, porque não havemos de fazer outra? Vamos pensar jogo a jogo, passo a passo. Isso é o mais importante. Sempre respeitando os adversários, mas querendo mais. O Estoril está a voltar a provar que pode fazer outra vez uma grande época. Na Liga e também na Liga Europa, onde queremos chegar o mais longe possível.

É possível a qualificação neste grupo da Liga Europa?

Vamos tentar! Sabemos que há equipas com grande experiência na Europa, como o Sevilha e mesmo o Friburgo. O clube checo também tem de certeza o seu valor. Mas vamos tentar surpreender outra vez. Queremos fazer história!

VAGNER

Nome: Vagner da Silva

Data de nascimento: 6 de junho de 1986 (27 anos)

Naturalidade: Araruna, Paraná

Posição: Guarda-redes

Altura: 1,85 metros

Peso: 80 quilos

Percurso: Atlético Paranaense (2001-2008), Ituano (2009), Desportivo do Brasil (2009), Estoril (2010-2013)

Títulos: Estadual Paranaense (2005), II Liga Portuguesa (2012)