- A equipa entrou muito bem no jogo, trocámos bem a bola, chegámos à baliza do Nacional com facilidade, mas no primeiro ataque do Nacional sofremos a expulsão do Matt [Jones]. A equipa sentiu muito, baixámos muito e sofremos um golo. Depois voltámos a subir e chegámos ao empate. Foi um bom sinal da equipa. Na segunda parte, o Nacional tinha mais posse de bola, como é natural, mas estivemos bem no contra-ataque. Depois foi aquele caso do João Pedro. Na semana passada tivemos um penálti fantasma e agora não quiseram marcar um a nosso favor. Depois sofremos o 2-1. Ainda fizemos o 3-2, mas depois faltou tempo. A equipa fez tudo, a segunda parte foi bem melhor e acho que a equipa não merecia perder.

[A arbitragem teve influência no resultado?]

- Não, faz parte. A semana passada sofremos um penálti fantasma e agora foi um lance crucial quando estávamos a jogar com dez. Mas isso faz parte, o árbitro decidiu o contrário, temos de viver com isso.

[A paragem vai ser boa para recuperar a equipa depois de três derrotas?]

- Levantar moral é com vitórias, esta equipa precisa de jogar. Temos de falar no que correu mal, mas também do que correu bem. Estamos positivos para o futuro, mas não era o início de época que esperávamos. Mas este jogo já não teve nada a ver com a primeira derrota aqui em casa na primeira jornada. A equipa esteve bem melhor, mas agora, além da parte física, vai ser preciso recuperar a parte mental. Os adeptos foram importantes porque ajudaram uma equipa que lutou com dez e que mostrou que queria outro resultado.

[O recuou do Belenenses foi por falta de confiança?]

- Foi tudo junto, foram vários fatores. Uma equipa a jogar com dez é muito mais difícil. Queríamos acalmar os jogadores, mas a equipa sofreu um golo. Felizmente, com a ajuda dos adeptos, conseguimos ultrapassara essas limitações e conseguimos o empate. Na segunda parte, criámos oportunidades, mas infelizmente perdemos.