"Bruno de Carvalho está na fase em que qualquer confusão é preferível a tudo o resto", diz Manuel Queiroz, defendendo que a criação da Comissão de Transição vem nesse sentido.