Maisfutebol

1.Reduzir o passivo do Benfica é uma prioridade? Como pretende fazê-lo?

Reduzir o passivo não é uma prioridade. A prioridade é manter o passivo controlado, que é diferente, e isso tem acontecido. Ninguém pergunta pelo passivo da PT ou da Galp ou da EDP, porque todos sabem que os seus activos superam largamente o passivo, é isso que realmente importa. Com o Benfica acontece o mesmo. Quem fala do passivo da forma que o líder da outra lista falou é porque não percebe nada de gestão, além de que tem mentido em relação aos números reais do passivo.

2.O Benfica sem portugueses é um problema para si? Como mudar essa tendência?

Já estamos a mudar. O Caixa Futebol Campus foi acabado em 2006, há seis anos. Todos sabemos que formar um jogador para a equipa principal demora 9 anos. A base de todas as seleções jovens de Portugal é formada na sua maioria por jogadores do Benfica, só no ano passado o Benfica contribuiu com 42 jogadores. É desta forma que vamos inverter a atual situação da equipa principal, mas não sejamos demagógicos, a inversão vai ser progressiva.

3.Se for eleito, Jorge Jesus mantém a sua confiança mesmo que não seja campeão esta época?

Jesus tem feito um bom trabalho e a estabilidade tem sido importante nestes anos. Continuar ou não depois do final da presente época não depende apenas de nós. Ainda é cedo para colocar o tema na agenda.