Algarve: comportamento do público dá multas iguais a Porto e Benfica

«São três casos graves e em curto espaço de tempo», disse ao nosso jornal, referindo-se aos incidentes registados no Lousada-Boavista, Sporting-At. Madrid e Benfica-F.C. Porto. Estes episódios são associados a «alguma instabilidade dos adeptos», tendo em conta que se aproxima o final da época. «Penso que está relacionado com a incerteza dos resultados, e também alguma frustração que possa existir, nesse contexto», acrescenta.

O Conselho para a Ética e Segurança no Desporto tem uma reunião marcada para o próximo dia 6 de Abril, e nessa altura serão discutidos os últimos incidentes.

Carlos Paula Cardoso entende que a legislação actual está «perfeitamente adequada» às necessidades, ainda que reconheça que o diploma aprovado em 2009 não se centre tanto na punição, mas sobretudo na regulamentação, essencialmente no que diz respeito às claques. «Há um trabalho grande a fazer, junto das claques, por parte dos clubes. Devem reunir e sensibilizar os seus dirigentes», defende o responsável.

Embora o fenómeno seja desportivo, o presidente do CESD entende que o problema é mais abrangente: «Vi indivíduos em cima de autocarros. Isso não é algo desportivo. Não tem nada a ver com desporto.»