João Henriques, treinador do V. Guimarães, em declarações à Sport TV, depois da pesada derrota em casa diante do Sporting (0-4), em jogo da 7.ª jornada da Liga:

[Explicações para esta derrota pesada?]

- É muito fácil. Erros individuais a este nível, da forma como aconteceram, ditam exatamente isso. Tivemos dez minutos menos bem na partida, mas a partir daí, o Vitória esteve sempre por cima no jogo. Depois ao segundo erro individual, sofremos o 2-0 vamos a perder ao intervalo. Neste caso, com os números que foram, não vamos falar em injustiças, vamos falar em ingratidão pelo que o Vitória acabou por fazer. Não estamos satisfeitos, não podemos cometer erros individuais deste nível contra equipas desta qualidade. Praticamente oferecemos cada uma das situações de finalização para o Sporting.

- Entrámos novamente na segunda parte bem, chegamos até a fazer um golo que foi invalidado, estamos por cima do jogo e, mais um erro individual sofremos o 3-0 e deitou por terra tudo o que tínhamos em mente. Queríamos fazer um golo para entrar novamente no jogo, mas não tivemos essa capacidade de finalização. Esta equipa está a sofrer as dores de crescimento de uma equipa que tem pouca maturidade competitiva. Nesta altura fica demonstrado exatamente isso. Estamos a trabalhar afincadamente para melhorar esse aspeto. Precisamos de crescer com pontos, precisamos de consolidar o crescimento da equipa e hoje não soubemos estar à altura da exigência deste jogo.

[Paragem no campeonato é boa?]

- É, mas temos pelo menos doze jogadores a irem às seleções, vai ser uma debandada de jogadores internacionais, vamos tentar concentrar-nos no que que é o nosso objetivo na Taça de Portugal porque o Vitória tem tradição na Taça. Agora é esse jogo que interessa. Vamos olhar para o que fizemos menos bem, melhorar esta questão dos erros individuais.

- A equipa quando teve bola foi competente, faltou ser mais eficaz na zona de finalização, porque o Sporting não conseguiu sair da fase de construção como costuma sair. Teve de jogar diretamente a maior parte das vezes, mas aí, nos duelos individuais, temos de ser nós a fica r com a bola.  Não podemos ter na primeira parte 63 perdas de bola. Queremos muito melhorar, temos de melhorar. Permitimos ao Sporting fazer 4-0 num jogo que foi ingrato. Os números não condizem com o que aconteceu até ao 3-0. Imperou a eficácia, a qualidade individual dos jogadores do Sporting e os erros individuais da nossa parte.