[artigo original publicado a 21 de outubro de 2015]

* Introdução: Rui Vitória convocou para a visita a Arouca o jovem José Gomes. O avançado tem 17 anos e leva quatro jogos/um golo pela equipa B. No ano passado, o Maisfutebol apresentou-o aos leitores. Vale a pena recuperar o artigo.

A goleada histórica do Benfica na Turquia, sobre o Galatarasay (11-1, 21/10/2015)  destacou dois nomes acima de todos os outros: Diogo Gonçalves e José Gomes, autores de três golos cada um. No entanto, e pela idade, é o segundo que mais dá que falar.

 

José Gomes é um ponta-de-lança de 16 anos, pelo que ainda é juvenil (sub-17). Apesar disso, foi promovido aos juniores, equipa que representa regularmente.

 

Voltando um pouco mais atrás, José Gomes nasceu na Guiné Bissau, a 8 de abril de 1999. Descoberto pelo empresário Vital Sauane, acabou por ser apresentado ao Benfica, que garantiu a contratação do jovem quando este tinha apenas 13 anos.

 

Vital Sauane é, de resto, um empresário que já tinha antes disso trazido por exemplo o médio Zezinho para o Sporting, e que possui uma Academia em Bissau: a Academia Vitalis. Juntamente com o departamento de prospeção do Benfica, costuma organizar viagens para o clube encarnado sondar o mercado guineense.

 

Foi numa dessas viagens que a contratação ficou assegurada.

Das captações no Sporting ao sonho europeu no Benfica

 

José Gomes viajou no início da época seguinte para Lisboa, ficando a viver na Academia do Seixal, onde ainda habita, de resto. Apesar da mudança completa de ambiente, o jovem avançado teve de imediato um enorme impacto na formação encarnada.

 

Na categoria de iniciados, apontou 25 golos na primeira época e 22 na segunda, em apenas 17 jogos, ajudando o Benfica a garantir o título nacional.

 

Na última temporada, já como juvenil, fez 21 golos em 26 jogos e voltou a ser fundamental em novo título encarnado. Foi ele que marcou, por exemplo, o golo da vitória sobre o FC Porto, nos descontos da penúltima jornada, que tornou o Benfica campeão.

 

Pelo meio, na Audi ETO Cup, que o Benfica conquistou ao vencer na final o Barcelona por 4-1, José Gomes deu nas vistas ao apontar um hat-trick.

 

Refira-se que o jovem ponta de lança acabou por fazer sempre alguns jogos na categoria imediatamente mais velha, sendo que este ano, ainda com idade de juvenil, foi definitivamente promovido ao plantel junior. Em oito jogos já fez nove golos.

 

Estes números chamaram naturalmente a atenção da Federação Portuguesa de Futebol, que avançou para a naturalização do jovem jogador que chegou a Lisboa com 13 anos.

 

Começou a ser internacional aos 14 anos, na categoria de sub-15, marcado por três vezes em três jogos. Depois de uma rápida passagem pelos sub-16, representa atualmente os sub-17, ao serviço dos quais apontou nove golos em quinze jogos.

 

Um deles, na Eslovénia, na qualificação para a fase final, deu muito que falar: um grande golo de fora da área, num remate à meia volta que saiu ao ângulo.

 

 

Forte fisicamente, apesar de não muito alto (1,77 metros e 68 quilos), com boa técnica individual, excelente capacidade de remate e bom jogo de cabeça, José Gomes é visto como uma excelente promessa de futuro da formação encarnada: um jogador com faro de golo.

Há cerca de meio ano, em abril de 2015, a influência de José Gomes nas equipas jovens foi reconhecida pelo Benfica com a assinatura de um contrato como jogador profissional: ao lado de João Carvalho e Diogo Gonçalves, o jovem ponta-de-lança foi chamado por Luís Filipe Vieira para rubricar o primeiro vínculo.

 

Veja um vídeo de José Gomes em ação: