O problema começa aí mesmo: no verbo «sair». Agüero não terá gostado de ser substituído, e a caminho do banco trocou algumas palavras com o técnico Quique Flores e seus adjuntos, como mostram as imagens da «Cuatro», televisão espanhola. O jogador não escondeu o seu desagrado e deu um pontapé nas garrafas de água, mesmo recebendo palavras de conforto da parte de Simão Sabrosa, que tinha sido substituído anteriormente. Até final do jogo, Agüero parecia uma bomba prestes a explodir. Primeiro tapou a cara com a camisola, e depois decidiu refrescar as ideias de uma forma algo descontrolado, a ponto de ter «dado banho» a Pernía, seu colega de equipa.

Só o apito final, e consequente apuramento do Atlético, trouxe paz de espírito a Agüero. O avançado festejou a conquista (de novo com água) e depois foi abraçado por Quique Flores, como que para fazer as pazes. «Estava chateado comigo. Está tudo bem entre mim e o Quique», disse o argentino na zona mista de Alvalade.

Veja as imagens: