«É altura de dizer basta, esta decisão não tem nada a ver com o jogo de domingo, em que perdemos 3-1, aliás, quero felicitar o árbitro João Capela pelo trabalho que fez», começou por referir o dirigente, para depois argumentar: «As últimas três jornada foram escandalosas. Há prejuízo claro na tabela em benefício da Oliveirense.»

Depois de enumerar os vários jogos em que a equipa de Oliveira de Azeméis foi beneficiada (Freamunde, Gondomar, Desp. Aves, Olhanense e o próprio Boavista), opinião sustentada «na análise dos jornalistas», Álvaro Braga Júnior referiu que, como o Boavista «está atento, não pode continuar na direcção da Liga, após vários silêncios dolorosos».

O presidente da SAD axadrezada revelou que escreveu ao presidente da Comissão de Arbitragem, Vítor Pereira, a 10 de Março, mas que ainda não obteve resposta. «E o presidente da Liga também não diz nada. Se Vítor Pereira não quer falar, tem de ser Hermínio Loureiro a fazê-lo.»

Depois, Álvaro Braga Júnior quis fazer uma pergunta ao presidente da Liga, em nome da transparência: «Gostaria de saber se Hermínio Loureiro, às 13h15 de domingo, três horas antes do jogo com a Olhanense, chegou, ou não, ao estádio da Oliveirense. Se chegou com outras pessoas, tocou a uma porta e, como não a abriram, fez um telefonema para poder entrar.»

Interrogado sobre se havia, por isso, uma perseguição ao Boavista, o líder axadrezado foi claro na resposta: «Só falámos de arbitragem à 21ª jornada. Houve falhas dos árbitros que nos tiraram pontos, mas erros haverá sempre. Só que quando há uma equipa levada ao colo, temos de questionar os responsáveis. Queria que Hermínio Loureiro respondesse à minha pergunta, porque se estava lá, é mau!»

Ninguém substitui Boavista na Liga

Álvaro Braga Júnior afirmou, logo no início da conferência de imprensa, que o Boavista sai da direcção da Liga «com pena e lástima, porque o clube tem história e trabalho marcante no organismo.» Lembrou que a SAD axadrezada esteve para deixar o órgão quando foi despromovida à II Liga, mas que «separou as águas e decidiu continuar».

Porém, o dirigente sublinha que «não se pode ter um discurso às segundas, quartas e sextas e outro nos restantes dias». Por isso, alerta: «Não nos queiram empurrar para a II Divisão. Se acontecer, que seja por demérito nosso.»

De resto, Álvaro Braga Júnior declara que, «neste momento, há mais que nos afasta do presidente da Liga do que aquilo que nos aproxima, era cómodo dizer uma coisa dentro e fora dizer outra, mas não há condições para continuar na Liga».

Num curto espaço de tempo, a direcção da Liga perdeu dois clubes, Boavista e Sporting, mas o organismo continua com quórum. Para o lugar do emblema leonino entrara o Paços de Ferreira, mas como não há mais suplentes, a direcção da Liga fica agora reduzida a oito elementos.