Um dia de festa para os alunos do externato que fica bem no centro de Lisboa, junto ao Jardim da Estrela. A águia Vitória de Juan Bernabé começou por ser a grande atracção da animada tarde, atraindo os olhos dos jovens alunos e relegando os dois jogadores para segundo plano. Mas assim que apareceram os microfones, os alunos concentraram-se na tarefa de, à vez, lançarem difíceis perguntas aos jogadores.

Uma das primeiras deixou Moreira fora de jogo. «Qual foi o golo mais marcante das vossas carreiras?», perguntou o pequeno Hugo. Depois do guarda-redes explicar que essa não era a sua função, David Luiz abriu o jogo. «Todos os golos são especiais, mas um marcante para mim esta época foi um que marquei em fora-de-jogo frente ao Braga», assumiu o defesa central, referindo-se ao polémico jogo que o Benfica venceu, na 14ª jornada, por 1-0.

Miguel quis saber o que os jogadores comiam para serem «tão rápidos e fortes». David Luiz destacou a importância de comer «a horas», enquanto Moreira referiu a importância dos «hidratos de carbono», antes de Juan Bernabé interromper para destacar o «bacalhau com natas» como o prato preferido. O Bernardo perguntou como reagiam à presença de adeptos adversários. «Temos os melhores adeptos do Mundo e onde quer que vamos, eles estão sempre em grande número, portanto oiço sempre os adeptos do Benfica e é difícil ouvir os outros», contou David Luiz. «Sentimos que jogamos em casa em qualquer estádio», acrescentou o guarda-redes.

Manel, de cachecol do Sporting ao pescoço, tentou levantar polémica, perguntando o que sentiam quando um ex-colega lhes marcava um golo. «Sendo um ex-colega ou não, a gente não gosta de sofrer golos. Ficamos muito tristes, preferimos ser nós a marcar aos ex-colegas», reagiu David Luiz. Outro aluno quis saber o que sentia David Luiz quando vê um cartão vermelho. «Por acaso vi um vermelho na minha estreia pelo Vitória da Bahia, mas graças a Deus nunca mais vi um vermelho e amarelos têm sido poucos», contou o central.

A Isabel desviou os jogadores para fora do mundo da bola e quis saber se tinham projectos para o futuro. David Luiz contou, então, que tem um projecto para abrir uma escola, com a ajuda dos pais, que são pedagogos, para as crianças mais carenciadas, «que vai ter uma equipa d futebol onde só jogam os que tiverem boas notas». O central revelou ainda que, se não fosse futebolista, gostava de ser «professor de matemática», enquanto Moreira chegou a pensar seguir economia antes de calçar as luvas.

A festa acabou com a distribuição de bolas, coletes, autógrafos dos jogadores e três bilhetes para o Benfica-V. Guimarães.