«Falta-me um título com a minha equipa nacional. Seria o culminar da minha carreira e tenho esperança. Temos um bom treinador e um excelente presidente. A nova geração é boa e isso ajudou-nos a crescer muito. Os clubes portugueses estão a apostar na juventude, que terá o seu lugar na seleção. Temos um grande futuro», afirmou.

Quanto ao futuro, Ronaldo não quis alimentar a especulação sobre uma eventual saída: «Tenho 30 anos e gostava de continuar a jogar por mais cinco ou seis anos. Quero ganhar e estou no melhor clube do mundo. Tenho contrato até fazer 33 anos e, como já disse, muitas vezes, o meu sonho é acabar no Real Madrid porque me sinto bem e útil», garantiu.

Cristiano confessou ainda que não imaginava que ganharia quatro Botas de Ouro, quando começou a jogar futebol, e elege Rooney, Agüero, Lewandowski e Neymar como fortes candidatos ao troféu deste ano.

Numa entrevista associada à sua conquista do prémio de melhor goleador na Europa, também falou da forma como mudou o seu jogo: «Agora sou mais um jogador de área, não tanto de ala. Porque os golos marcam-se dentro da área e perto da baliza. A mina posição mudou um pouco. O meu instinto para o golo também, é algo que aprendes com a experiencia.»