Na 9ª jornada e na 12ª o técnico azul e branco apostou no mesmo onze. As rondas têm números distantes mas foram disputadas uma a seguir a outra, em termos cronológicos, dado que o F.C. Porto adiou o jogo com o Estrela da Amadora. Na jornada seguinte, a 13ª, Jesualdo Ferreira voltou a apostar na mesma equipa. A saber: Hélton, Fucile, Bruno Alves, Rolando, Pedro Emanuel, Fernando, Raúl Meireles, Lucho, Hulk, Lisandro e Cristian Rodriguez.

No resto da prova, Jesualdo Ferreira não repetiu a equipa, o que pode ser explicado pela necessidade de gerir os recursos, tendo em conta as várias frentes em que os «dragões» estiveram envolvidos. É que analisando o número de mudanças, o técnico do F.C. Porto não é assim tão revolucionário.

Ao longo das 24 jornadas, Jesualdo fez apenas 48 alterações na equipa titular, o que dá uma média de duas por jornada.

Quando se faz a análise das mudanças na equipa titular, detecta-se também facilmente quais foram os principais problemas do treinador do F.C. Porto. As faixas laterais da defesa foram os lugares que mais mudanças sofreram.