Maisfutebol

Depois de chegar ao Porto no Verão de 2007 rotulado de novo Anderson, recém-chegado do Mundial sub-20, o que parecia mais um passo certeiro rumo a uma carreira distinta acabou por tornar-se um pesadelo. Era dois anos mais velho do que o B.I. indicava e teve de regressar ao seu país para resolver o imbróglio.

«Na altura era muito novo, não sabia o que estava a fazer ou o que poderia acontecer e isso hoje não aconteceria. Não aconselho ninguém a fazê-lo, porque é uma coisa que carregamos para sempre. Mas era a única forma de ajudar a minha família. A minha mãe não tinha como nos dar de comida», contou ao Maisfutebol.

Agora sente-se «livre», «tranquilo» por saber que não está «a fazer nada de errado», preparado para o regresso ao F.C. Porto, com o qual tem contrato até 2013, depois de uma época cedido ao V. Setúbal, e decidido a provar que vale muito mais do que aparenta, mesmo aos 23 anos.

«Quero a minha oportunidade no F.C. Porto e mostrar o meu verdadeiro valor. Os adeptos ainda não viram tudo sobre o Leandro Lima e quando tiver essa oportunidade irão ver», prometeu.

Daquele período, só as recordações da canarinha sobreviveram. «Estar na selecção brasileira é algo de impressionante, sentimo-nos um jogador de verdade. Voltar vai ser, de novo, um sonho.»