Para o Paços, a transferência significa a entrada de dinheiro fresco, 300 mil euros, que cobriram a clausula de rescisão do jogador e vão, por certo, ser uma preciosa ajuda na constituição do plantel para a próxima época em que os pacenses vão disputar a Taça UEFA pela primeira vez na sua história

Radiante, o mais recente emigrante do futebol português falou em tom entusiasmado aos jornalistas: «Vim para um grande clube, com grandes objectivos. O AEK é muito conhecido na Europa, pela paixão dos seus adeptos, que estão sempre a apoiar a equipa. Vou fazer tudo para tentar agradar-lhes. O meu irmão disse-me que ficou muito satisfeito na sua passagem pelo clube. Gosto das pessoas, da equipa, de tudo. Será uma grande oportunidade para conseguirmos o título e entrar na história do clube. Tive várias propostas, mas preferi vir para o AEK, porque é um grande clube.»