O jogador peruano encontrava-se a recuperar de uma lesão e foi autorizado pelo clube a permanecer na sua terra Natal até Março. Agora está de regresso, na companhia de um especialista que foi ao Peru ajudar a debelar os problemas físicos do jogador. Aos jornalistas que o aguardavam no aeroporto de Lima, nem uma palavra. O voo aterrará em Amesterdão, de onde Guerrero tomará um novo avião para Hamburgo.

Nas nuvens: jogadores longe do topo com medo de voar

Guerrero tentou regressar à Alemanha por três vezes. Na última das quais chegou a estar nas alturas por 40 minutos, até sofrer de uma forte diarreia causada por uma gastrite e ter pedido para regressar à pista.

Recorde-se que a fobia do peruano surge na sequência da morte de um tio, também ele ex-futebolista, na sequência de um acidente aéreo. O cenário agravou-se quando, noutra ocasião, viajava com a equipa e o avião foi obrigado a fazer uma aterragem de emergência em Paris.