«Chego na madrugada de domingo. Felizmente, fomos capazes de chegar a um acordo. Entendo que algumas pessoas possam estranhar o meu regresso ao Uruguai, quando estava a passar um bom momento na Europa, mas creio que o mais importante é jogar e o nosso campeonato é visível e todos o conhecem. Não é mau jogar no Uruguai»,  disse o internacional à rádio Sport 890.

A Sport 890 dá conta de um contrato por seis meses, por empréstimo do Paços de Ferreira, mas nenhuma das partes envolvidas esclareceu os termos do negócio. Urreta tinha contrato com a formação portuguesa até ao final da temporada.

O uruguaio deixa o Paços de Ferreira como segundo melhor marcador da equipa, com cinco golos, dois deles na última jornada frente ao Nacional (derrota por 3-2), menos um do que Bruno Moreira.