O golo já seria especial, pela distância da baliza, pelo efeito surpresa, pela fúria do disparo... mas para o argentino emprestado à U. Leiria pelo Benfica este momento ficar-lhe-á gravado na memória para sempre. Porquê? Foi o seu primeiro golo em jogos oficiais!

«Nunca tinha marcado. Só em jogos amigáveis. É, sem dúvida, uma ocasião especial. Gostei muito do golo, até por ter sido o primeiro. Foi muito importante. Estou bastante feliz. Ainda para mais quando havia cinco meses que não jogava. Estava na Argentina, triste, as coisas não estavam a sair. Foram tempos muito difíceis. Felizmente, tive sempre o suporte da família», começou por dizer o esquerdino, pleno de entusiasmo.

Como é costume nestas ocasiões, o Maisfutebol confrontou o defesa leiriense com a pergunta da praxe: e a dedicatória? «Claro, para a minha filha, a Valentina, e para a minha esposa, Macarena. O golo é para elas.»

Depois, também uma palavra para o colectivo: «O mais importante foi termos ganho. Precisávamos destes três pontos e estávamos doridos por não conseguirmos vencer Graças a Deus conseguimos finalmente um bom resultado.»