«Nenhuma das feridas foi causada pela entrada do Nivaldo. Uma das feridas é por baixo do joelho, a outra é a meio da perna e há uma mais pequena, que na pior das hipóteses foi o Nivaldo que lha fez», disse Suaréz à «Radio Marca», assumindo, ainda assim, que a calcadela de Nivaldo foi desleal e feia.

De qualquer forma o presidente do Valladolid fez questão de sair em defesa dos seus jogadores. «Preocupa-me a imagem. Estão a chamar-lhes demónios, mas é injusto, pois eu não vi um jogo violento. Foi um jogo duro de parte a parte, mas eu não vi nenhuma entrada violenta. Não quero acreditar que existam profissionais que lesionam outros profissionais de propósito» explicou Suárez.

Nivaldo foi até repreendido pelo restante plantel do Valladolid, tal como explicou o seu dirigente máximo, porque «esse não é o caminho a seguir para garantir a permanência na Primeira Liga». Outro jogador do Valladolid, César Arzo, também teve uma entrada menos cautelosa sobre Van der Vaart, mas Suárez também o defendeu: «Com uma perna tocou na bola e com a outra derrubou o jogador. Mas não creio que tenha sido de propósito ou para o magoar».