«Fomos eleitos para desenvolver um projecto que apresentámos, pelo qual diariamente trabalhamos nas mais diversas frentes e que não se esgota nos resultados desportivos casuísticos, mas antes assenta na construção de bases sólidas que possam conduzir ao sucesso constante», pode ler-se no documento.

Os dirigentes azuis recordam ainda as «dificuldades estruturais existentes» na altura em que assumiram os destinos do clube e que provocariam «problemas quer no aspecto financeiro, quer no desportivo», e asseguram que têm tentado agir a pensar no futuro: «Queremos para o Clube de todos nós Belenenses, sucessos e vitórias que não sejam a prazo ou efémeras, que não hipotequem o futuro e principalmente que não se esgotem no dia em que sairemos para dar o lugar a outros, porque o Clube que deixarmos será o nosso Clube!»

O Belenenses somou frente ao Nacional a sexta derrota consecutiva na Liga e ocupa o último lugar da tabela, com uma vitória em 21 jogos.