«Requisitei as imagens de TV e o jogador deve ser ouvido na próxima semana», disse Antonio Carlos Barbosa, delegado do 23º Distrito, que abriu o processo ao jogador com base na lei de contravenções penais. Cristian poderá ser acusado de «provocar tumulto num espectáculo público», infracção que prevê de 15 dias a seis meses de prisão, mas pode ser convertida em trabalho comunitário.