No horizonte vimaranense está a possibilidade de conseguir algo original esta temporada, vencer três jogos consecutivos. «Podemos fazer a terceira vitória seguida. Vai ser um jogo extremamente difícil contra a melhor equipa portuguesa, mas antes de um jogo nunca um treinador ganhou ou perdeu», diz. «Com o Benfica tínhamos um por cento de hipóteses de ganhar, mas esse um por cento tornou-se cem por cento.»

Para vencer o F.C. Porto, Cajuda terá de matar um borrego com cinco anos. Nas últimas cinco temporadas, os azuis e brancos venceram sempre. «Esse é um factor motivante e não inibidor», frisa. De resto, sobram elogios para o adversário. «Passou algumas dificuldades esta semana, mas habituei-me nos últimos quinze anos a ver um F.C. Porto muito forte, com uma grandeza enorme, e uma vida muito própria», sublinha.

Na mente do V. Guimarães há ainda o objectivo de atingir um lugar que dê acesso a uma competição europeia. «Ninguém pode dizer que é impossível lutar por esse objectivo», garante Manuel Cajuda, adiantando que «face as condicionalismos, a época está a ser aceitável mas ainda pode tornar-se boa». «Mas se não nos apurarmos para a Europa, estaremos cá no próximo ano para tentar, como disse o meu vice-presidente.»