No verão de 2010, Daniel Fernandes foi um dos três guarda-redes convocados por Carlos Queiroz para o Campeonato do Mundo. Seis anos depois, o que é feito do gigante - 195 centímetros - nascido no Canadá?

O Maisfutebol descobriu-o em Oklahoma, EUA, a defender a baliza do Rayo OKC - um franchising do Rayo Vallecano - na NASL, segundo escalão mais importante na hierarquia norte-americana.

Aos 33 anos, o internacional português mantém o desejo de voltar à Europa e, de preferência, a Portugal.

A conversa é feita em Inglês, com muitas confissões e memórias pelo meio. Para Daniel, a ligação ao futebol começou por influência paterna, emigrante português na América do Norte, terra do hóquei no gelo, do basebol e, nos últimos anos, do soccer.

Com idade de júnior veio para Portugal e para o FC Porto, mas só ficou dois anos na «melhor experiência» da carreira. Partiu para Vigo, para a Alemanha e posteriormente para vários anos na Grécia. Daniel ainda passou pela Roménia e pela Holanda, antes de optar estrategicamente por uma retirada.

Agora, em entrevista ao Maisfutebol, Daniel Fernandes diz que está na hora de voltar e cumprir um sonho: jogar no principal escalão português.

PARTE II: «Tenho o sonho de jogar na liga portuguesa»

Daniel (ao meio) com Daniel Gaspar e Eduardo

MF – No Canadá o soccer não é o desporto principal. Como surge a modalidade na sua vida?

DF - Descobri o futebol porque o meu pai adorava. Ele empurrou-me para jogar e eu comecei em miúdo nos Vancouver Olympics, uma equipa de cá. Mas naquela altura era mau [risos].

MF – Mas acaba por conseguir um lugar nos juniores do FC Porto…

DF - Naquela altura o futebol era mau aqui no Canadá, não era muito conhecido, então fui para o Porto. O meu pai falou com o Ilídio Vale [à época coordenador do futebol jovem dos dragões] e eu fui lá fazer umas captações. Acabei por ficar.

MF – Ficou apenas duas épocas. Não gostou do clube e da cidade?

DF - Não deu certo, infelizmente. Eu era muito novo [18 anos] e quando surgiu a oportunidade de ir para o Celta, fui. Eles fizeram-me uma proposta muito melhor. Mas o FC Porto foi a melhor experiência da minha vida. Ter jogado na equipa B com aquela camisola foi um privilégio. Joguei com grandes jogadores como Hugo Almeida, Bruno Alves e Hélder Postiga.

MF – Saiu do FC Porto e nunca jogou na liga portuguesa. Sente-se mais português do que canadiano?

DF - Eu amo Portugal e o futebol do país. É um futebol muito profissional e foi uma honra, o concretizar de um sonho, ter representado Portugal. É o meu país número um, o meu país.

MF – Ainda se lembra dos dois jogos feitos na seleção A de Portugal?

DF - Claro que me lembro, são inesquecíveis [risos]. Joguei contra o Kuwait (junho de 2007) e a Finlândia (fevereiro de 2009). No primeiro jogo o treinador era o Scolari e no segundo já apanhei o Carlos Queiroz. Havia sempre grandes jogadores à minha volta. O último jogo foi contra a Finlândia, no Algarve. Foi uma honra ter jogado por Portugal e ter estado naquele grupo fantástico. Aprendi muito. Ser internacional português teve um grande impacto na minha carreira.

MF – Foi um dos três guarda-redes chamado ao Mundial de 2010. Que memórias tem do torneio?

DF - Foi uma experiência incrível. Foi fantástico poder estar na maior prova do mundo e ao lado de jogadores fantásticos. Foi pena o jogo mau contra a Espanha nos oitavos de final. Até aí fizemos um bom trabalho. Mas é assim, há dias maus. Faltou-nos o golo. O Eduardo fez um grande jogo na altura.

MF – Não fala Português. Nunca se sentiu um intruso por causa disso?

DF - Todos os jogadores foram muito simpáticos comigo, iam-me ensinando algumas expressões em português, brincavam muito comigo. Nunca me senti de parte por não falar Português. Foram todos incríveis e levo isso como um exemplo para a vida.

PERCURSO DE DANIEL FERNANDES:

. 2003 a 2008: PAOK Salónica (Grécia)

. 2008/2009: Bochum (Alemanha)

. 2009/2010: Iraklis (Grécia)

. 2010/2011: Panathinaikos e Panserraikos (Grécia)

. 2011/2012: CFR Cluj (Roménia)

. 2012/2013: Twente (Holanda)

. 2013/2014: OFI Creta (Grécia)

. 2014/2015: Panthrakikos (Grécia)

. 2015: San Antonio Scorpions (EUA)

. 2016: Rayo OKC (EUA)

Daniel Fernandes na baliza do Rayo OKC: