Na época 2013/2014 a conquista ficou marcada por um beijo na boca a Rakitic.

 

Carriço: «Se ganhar outra Liga Europa festejo com mais cuidado»

 

E, desta feita, houve novo beijo, mas foi diferente…

Enquanto o jogador português falava na zona mista, aos jornalistas, Nico Pareja passou e deu-lhe um beijo no pescoço.

Mais um episódio que confirma o bom ambiente que reina no balneário do Sevilha e que Carriço aponta como um dos fatores de nova conquista.

«O Dnipro esteve muito bem, fez-nos sofrer. Se chegou aqui foi porque tinha qualidade. Pressionou e dificultou-nos a vida. Marcou primeiro e tivemos de remontar, mas conseguimos ganhar uma vez mais. É incrível o que estamos a fazer. Vencer a Liga Europa duas vezes consecutivas, não é fácil. É resultado de muito trabalho de uma união tremenda, de uma família», disse.

Carriço mostrou-se ainda satisfeito pelo fato de o Sevilha ser o clube com mais Ligas Europa: «A quarta. Não há clube com mais. Vamos ver se alguém nos supera. Vai ser difícil…»

O momento mau da noite foi mesmo o susto que Matheus, ex-V. Setúbal e Sp. Braga, pregou ao cair inanimado no relvado: «Joguei contra ele em Portugal e fiquei preocupado. Nesse momento parou tudo. É a vida de um companheiro e algo que nos pode acontecer a nós.»

 

Carriço: "Seguimos haciendo historia, esto es algo increíble" #vamosmisevilla

Posted by Sevilla FC on Quinta-feira, 28 de Maio de 2015