Recorde-se que os Reds partiam para este jogo com menos um ponto e mais um jogo do que o Manchester United. Nesta altura ficou empatado com a equipa de Ronaldo e Nani, mas com mais dois jogos. Se o adversário vencer as duas partidas, fica a seis pontos com oito jogos para o fim da Liga. Alex Ferguson mais perto do título, portanto.

O Arsenal está a nove pontos do líder, podendo ficar a quinze, portanto já fora destas coisas. O que não invalidou que fosse a Anfield Road quase arrancar a vitória. Aliás, só um golo de Benayoun ao quarto dos cinco minutos de descontos dados pelo árbitro evitou a derrota do Liverpool em casa. Mas não evitou alguma desilusão dos adeptos.

Que grande segunda parte!

O resultado começou a ser construído aos 35 minutos. Arshavin respondeu da melhor forma a uma assistência de Fabregas, na sequência de uma perda de bola de Mascherano que permitiu a Nasri lançar o espanhol. O resultado era injusto, até porque só dava Liverpool nessa fase. Mas foi com essa vantagem do Arsenal que chegou o intervalo.

A segunda parte tornou o jogo louco. Começou com a primeira reviravolta, para os Reds. Em oito minutos, o Liverpool passou para a frente, primeiro com um golo de Torres de cabeça (após cruzamento de Kuyt, 48m), depois com um golo de Benayoun, após cruzamento de Torres (56m), que teve ainda Sagna embrulhado na jogada.

A vantagem do Liverpool durou dez minutos. Arshavin regressou ao jogo e em três minutos fez a segunda reviravolta, para colocar o Arsenal na frente. Primeiro aos 68 minutos, depois aos 70. Vivia-se a melhor fase da partida e aos 72 minutos, Torres empatou a partida. Num remate de raiva, que Fabianki não conseguiu parar.

Pelo meio ainda houve dois golos anulados. Ambos para o Arsenal e ambos na segunda parte. Primeiro a Brendtner, o segundo a Fabregas. Ora com isso, tudo levava a crer que o resultado estava feito em 3-3. Puro engano. Nos descontos, Arshavin fez o quarto da conta pessoal, ao primeiro minuto, mas Benayoun empatou outra vez ao quarto minuto.

Recorde-se que este foi um jogo marcado por ausências importantes dos dois lados. O Liverpool não conta com o capitão Gerrard e estava obrigado a vencer, na perseguição ao Manchester United. O Arsenal não tem os avançados Van Persie e Adebayor, na defesa do quarto lugar. No final o empate sublinha sobretudo um grande jogo de bola.

Ficha de jogo:

Liverpool: Reina; Arbeloa, Carragher, Agger e Fábio Aurélio; Alonso e Mascherano; Benayoun, Kuyt (El Zhar, 86m) e Riera (Babel, 73m); Torres.

Subs: Cavalieri, Dossena, Lucas, Ngog, Skrtel.

Arsenal: Fabianski, Sagna, Toure, Silvestre, Gibbs, Song Billong, Fabregas, Denilson (Walcott, 65m), Arshavin, Nasri, Bendtner (Diaby, 90m).

Subs: Mannone, Eduardo, Vela, Ramsey, Eboue.

Golos: Arshavin (35m, 67m, 70m e 90m), Fernando Torres (48m e 72m) e Benayoun (56m e 90m).

Veja o resumo da TV Esporte Interativo, do Brasil: