À oitava jornada do campeonato, partiram para o Algarve sem saber quem ia dirigir o encontro com o Farense. O cenário colocado era o mesmo, depois da recusa de Paulo Costa em dirigir o encontro da formação de Alvalade. Até que apareceu o um algarvio vindo da bancada, para apitar o Farense-Sporting, 1-3.

A contestação leonina começou, tal como nesta temporada, logo à primeira jornada. O Sporting foi a Setúbal empatar com o Vitória (1-1). Duscher foi expulso e logo surgiram críticas ao juiz José Pratas. Duas rondas a seguir, ia haver mais.

António Costa invalidou um golo ao Sporting, que saiu de Coimbra com mais um empate, o segundo da temporada de Mirko Jozic, depois de um triunfo sobre o Desportivo de Chaves.

Depois, até àquele encontro do Algarve, três vitórias do leão: Campomaiorense, E. Amadora e Rio Ave. E um empate: 0-0 com o Beira Mar, numa famosa e polémica exibição de Lobão, central dos aveirenses expulso aos 89 minutos.

Esse jogo desencadeou uma reacção do Sporting, que se queixou à Liga e entrou em ruptura com a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF).

Em resposta, Paulo Costa recusou-se apitar o jogo de Faro. A 24 de Outubro de 1998, o Sporting partia para um jogo tal como neste domingo. Quem iria dirigir o encontro?

Andrelino Pena era árbitro e tinha a mala feita. Estava no estádio e prontificou-se para apitar a partida, que os leões venceram por 3-1 (golos de Granov, para o Farense, Simão, Delfim e Krpan para o Sporting).

Da azia de Coroado ao melhor observador da Liga

O juiz do Algarve teve 90 minutos de fama, mas as queixas leoninas iam determinar um luto histórico, mais à frente. Em Chaves, um empate a dois golos deixava o Sporting amargurado e Jorge Corado com azia pela prestação.

Na ronda seguinte, o leão decretou luto pelo futebol nacional. Em campo, os jogadores do Sporting entravam com fumos negros e logo frente às capas da Académica, num campeonato em que a equipa de Mirko Jozic iria terminar atrás de FC Porto, Boavista e Benfica.

Quanto àquele Farense-Sporting, deixou poucas marcas nos intervenientes das duas equipas. Bino, Nélson e Carlos Costa, por exemplo, não se recordam sequer do episódio.

Andrelino Pena certamente se lembra. Onde anda agora? É observador da Liga e até foi considerado o melhor da temporada passada. Já Paulo Costa deixou a arbitragem, enquanto o Sporting ruma a Aveiro envolvido numa polémica tão grande como aquela de há 13 anos.