Quanto a Paulo Bento, não há dúvidas. «É inquestionável, por aquilo que o treinador conhece aqui no Sporting, é uma pessoa que está extremamente identificada com o clube e, acima de tudo, com a política que tem sido implementada. Os resultados são prova disso. Logicamente sendo um treinador que apostou em mim, sendo o treinador com o qual ganhei os primeiros títulos, gostava que ele continuasse. Penso que a curto prazo todos vamos saber se vai continuar ou não», contou.

Paulo Bento tem falado do seu trabalho a curto prazo, apenas até ao final da presente temporada, deixando o futuro em aberto. A mesma mensagem que, segundo Abel contou, tem passado aos jogadores. «Em função da mensagem que ele tem passado para o público, está de corpo e alma até ao fim. Este ciclo, que ele referiu, certamente quer fechá-lo da melhor maneira e é essa a mensagem que tem pensado. Depois, na altura certa, iremos saber se continua ou não», acrescentou.

Com a saída anunciada do presidente Filipe Soares Franco, ainda não se vislumbra um novo líder no horizonte leonino, mas Abel garante que, para já, essa é uma questão que não preocupa os jogadores. «É impossível passar-nos ao lado, todos nós lemos jornais, comentamos, mas em nada interfere no nosso trabalho, nem naquilo que pretendemos para estes últimos jogos. É uma situação que a seu tempo será resolvida», comentou, garantindo que ninguém se sente mais inseguro por isso.

«Devemos pensar como profissionais que somos, a grande maior tem contrato, há uma instituição para defender e, com estas pessoas ou com outras, teremos sempre a obrigação de dignificar esta camisola e é isso que iremos fazer. Neste momento, essa situação não está totalmente definida, mas como profissionais que somos, vamos fazer o nosso melhor e seguir em frente», acrescentou admitindo que indefinição das estruturas directivas «gera um ou ouro comentário», mas nada que «distraia» a equipa dos objectivos desportivos.

A Liga abriu um precedente ao castigar Lisandro López por simulação, mas Abel, depois de toda a polémica na final da Taça da Liga, prefere não comentar. «Prometi a mim mesmo a partir do último jogo oficial que fizemos que não iria falar a não ser daquilo a que me diz respeito: de futebol, de jogadores de futebol e de jogos de futebol. Tudo o que seja fora disso não estou habilitado a falar, nem quero, para não criar mais polémicas», limou-se a referir.