As «águias» encaram este desafio da 26ª jornada com ânimo de goleada. Na última ronda a equipa de Quique Flores foi vencer a Setúbal por 4-0, mas na memória estará também o jogo da primeira volta, com o Marítimo. Nos Barreiros, o Benfica conseguiu a vitória mais folgada da temporada (0-6).

Contudo, na mente dos jogadores benfiquistas não há apenas aspectos moralizadores. É que a equipa encarnada perdeu os dois últimos compromissos caseiros: primeiro frente ao Vitória de Guimarães e depois frente à Académica. Mas para continuar a sonhar com um dos dois primeiros lugares, o Benfica está proibido de ceder mais pontos, seja na condição de visitado ou de visitante.

Quando ao Marítimo, visita a Luz ainda com a esperança de chegar às competições europeias, mas sabendo que está dependente de Leixões, Sp. Braga, Nacional e do próprio Benfica. Carvalhal teve uma estreia auspiciosa, com goleada ao Vitória de Setúbal, mas seguiram-se depois cinco empates com o mesmo resultado (1-1). A Liga Europa ficou mais longe, até porque ao jogo com o Benfica vai seguir-se um com o F.C. Porto, mas os «verde-rubros» prometem lutar até ao fim.

No que diz respeito às opções, Quique Flores já assumiu que não tinha muitos motivos para mudar a equipa, pois mostra-se satisfeito com as últimas exibições. Rúben Amorim e Carlos Martins devem continuar a formar a dupla de meio-campo, com Nuno Gomes e Cardozo na frente, moralizados pelo duplo «bis» (um de cada) apontado no Bonfim.

No Marítimo as principais interrogações estão localizadas no ataque. Carvalhal não tem estado satisfeito com a eficácia da equipa e pode mexer na habitual dupla, formada por Baba e Djalma. Manú, de regresso após castigo, espreita um lugar no «onze».

Equipas prováveis:

BENFICA: Quim; Maxi Pereira, Miguel Vítor, Sidnei, David Luiz; Reyes, Rúben Amorim, Carlos Martins, Aimar; Nuno Gomes e Cardozo

MARÍTIMO: Marcos; Paulo Jorge, João Guilherme, Van Der Linden e Luís Olim; Olberdam, Bruno e Marcinho; Baba, Manú e Taka