Jorge Simão, treinador do Boavista, em declarações aos jornalistas após o empate no Bessa, elogiou a evolução de Rochinha e as apostas em Rafael Costa e Obiora, dois atletas que tinham sido pouco utilizados até agora:

«Resultado justo. Houve oportunidades claras para ambas as equipas. Devia ter sido um resultado com golos. Já defrontámos dois candidatos ao título e fizemos uma exibição deslumbrante contra o Chaves. Ainda não conseguimos ir buscar fora os pontos que perdemos em casa nesse jogo.»

 

«O jogo foi muito intenso. A bola andou demasiado no ar. Ambas as equipas abusaram se calhar desse jogo direto. Tivemos um conjunto bom de bolas paradas. Podíamos ter feito golos, o Vitória também.»

[sobre a exibição de Rochinha]

«O Rochinha andou como ponta-de-lança porque tivemos dificuldades em encontrar alguém para essa posição. Muita gente depositava grande expetativas no Rochinha. Assinou contrato profissional pelo Benfica no mesmo dia do Bernardo Silva. O Rochinha abrandou um pouco o seu caminho, mas está a tempo de chegar mais alto. Tem marcado pontos na nossa equipa.»

[sobre a aposta de Rafael Costa no lugar do castigado David Simão]

«Gostei muito da resposta do Rafael Costa. Quando fizemos o plantel era previsível que o David Simão saísse. O Rafael é diferente, mas foi recrutado nesse sentido. O Costa tem remate fantástico e é valioso nas bolas paradas. Fiquei contente com ele. Não tem sido titular no campeonato, mas tem construído uma posição no clube.»

[sobre a entrada de Obiora em vez de Idris]

«O Obiora correspondeu à minha expetativa. Ele não tem tido um percurso fácil. Aos 19/20 anos jogou no Inter de Mourinho e na seleção da Nigéria. Com 27 anos, um pouco como o Rochinha, fazia crer que podia ter chegado a outro patamar. Espero que ele tenha a capacidade de fazer uma época sem lesões, a treinar e a jogar. Está no clube perfeito para relançar a carreira.»