Depois de ser vaiado quando saía de campo, Ronaldo voltou a enfrentar a revolta dos adeptos à saída dos balneários, quando se dirigia ao autocarro. Apesar do cordão de segurança solicitado pelos dirigentes do clube, vários adeptos confrontaram Ronaldo com o seu mau rendimento neste início de temporada e com os vários golos desperdiçados na partida.

Cercado por seguranças, Ronaldo não foi capaz de reagir da melhor maneira, fazendo um inequívoco gesto com o dedo médio da mão direita, na direcção dos críticos, o que reforçou ainda mais as vaias. Fotografias do gesto são publicadas esta quinta-feira em vários meios de Comunicação Social, o que só vem reforçar o clima de contestação ao «Fenómeno», cuja saída do clube começa a ser exigida por alguns sectores mais radicais da torcida.