Cardoso acabou por ser «vítima» do «hat-trick» do seu companheiro e depois ainda viu o jogador que o substituiu, Cabañas, marcar mais dois. Na primeira parte ainda se destacou na luta entre os centrais colombianos, mas depois do 2-0, a abrir a segunda parte, recuou para o meio-campo e acabou mesmo por ser a primeira opção para sair quando faltavam vinte minutos para o final.

O jogo começou lento e com pouca fluidez, com as equipas a perderem muitas bolas no meio-campo. A bola rolou longe das balizas e a primeira oportunidade chegou, para a Colômbia, quando já estavam decorridos vinte minutos. Ferreira soltou Rodallega na direita e este cruzou para o segundo poste onde surgiu Perea a atirar ao lado. Cardozo teve a primeira oportunidade no lance seguinte, surgindo destacado sobre a meia-lua, mas acabou desarmado antes de conseguir o remate. A pressão da Colômbia foi-se acentuando e, numa rápido lance de ataque, aos 26 minutos, Ferrera foi derrubado na área por Riveros que, em carrinho, não conseguiu evitar o contacto. No entanto, na conversão do castigo máximo, Dominguez atirou fraco e permitiu a defesa de Villar.

A Colômbia ganhou mais confiança e acabou por pagar caro por isso. Numa altura em que parecia ter o Paraguai preso na sua área, um alívio soltou Cardozo e Santa Cruz, embalados, para a área contrária. O avançado do Bayern, em corrida, entrou na área destacado e, perante a saída de Calero, bateu o guardião colombiano com um toque de classe. Os colombianos acabaram por acusar o golo sofrido e, ao longo de vários minutos, andaram perdidos, falhando passes atrás de passes e só voltaram a conseguir assustar Villar nos últimos instantes da primeira parte.

O segundo tempo começou com mais uma fuga e novo golo de Santa Cruz quando ainda não tinha decorrido um minuto de jogo. Mais uma vez em velocidade, o avançado do Bayern bateu Córdoba em corrida pela esquerda, antes de atirar cruzado para as redes de Villar. O Paraguai passou a defender a vantagem, retirando ainda mais margem de manobra para Cardoso se mostrar aos benfiquistas. O avançado ainda contou com uma oportunidade quando ganhou uma bola à defesa colombiana, mas tentou ser rápido na finalização e atirou de pronto com o pé esquerdo, sem a melhor direcção.

Cardozo, que tinha começado o jogo ao lado de Santa Cruz, actuava agora mais recuado, sobre o meio-campo, no apoio directo a Santa Cruz e acabou mesmo por ser a primeira opção para sair, aos 69 minutos, cedendo o seu lugar a Óscar Cabañas. Até final do jogo, a Colômbia carregou com tudo o que tinha sobre a área do Paraguai, mas acabou por sofrer mais três golos. O primeiro pelo inevitável Santa Cruz, desta vez de cabeça, ao segundo poste, depois de uma rápida investida de Bonet pelo flanco direito. O avançado acabou por ser substituído, ao som de aplausos, mas ainda houve tempo para mais dois golos, ambos marcados por Cabañas, curiosamente o jogador que rendeu Cardoso. Ponto final parágrafo, com muito Santa Cruz e ainda pouco Cardoso.

Ficha do jogo

Estádio José Encarnación, em Marcaibo

Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)

PARAGUAI: Villar; Verón, Cáceres, Da Silva e Bonet; Riveros, Barreto, Morel e Santana (Enrique Vera, 78m); Santa Cruz (López, 83m) e Cardozo (Cabañas, 69m).

Seleccionador: Gerardo Martino.

COLÔMBIA: Calero; Vallejo, Córdoba, Yepes e Arilaza (Marín, 61m); Dominguez (Torres, 55m), Vargas, Viáfara e Ferreira; Rodallega (Luís Rey, 75m) e Perea.

Seleccionador: Jorge Luís Pinto.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores: Santa Cruz (29, 46 e 79m) e Cabañas (84 e 87m).

Disciplina: nada a assinalar.

Resultado final: 5-0.