«Sinto-me a cem por cento e com muitas ganas. Se Aguirre me chamar, estou disposto a ir. Ele vai melhorar o México, vai pôr muito carácter e disciplina na selecção», afirmou o avançado que actualmente joga no Chicago Fire à imprensa do seu país.

Cuauhtémoc Blanco renunciou à selecção após graves diferendos com Ricardo La Volpe, que o deixou fora do Mundial-2006, e manteve-se de fora com Sven Goran Eriksson. Agora está disposto a voltar e aumentar o pecúlio de cem internacionalizações e 35 golos.

A carreira de Blanco regista passagens pelos Aguilas del América, Necaxa, Veracruz e Santos Laguna, somando 144 golos pelos clubes que defendeu.