Todas as principais equipas optaram por puxar ao máximo pelos seus carros, o que resultou numa ronda bastante animada e deixou bons indicadores para as corridas de qualificação mas também trouxe surpresas.

Os indícios da sessão de treinos no Bahrein mostraram um Alonso a entrar no ritmo que o levou à conquista de dois campeonatos do mundo. O acerto do sistema KERS ainda preocupa a Renault mas parece estar a ser resolvido. O espanhol melhorou quase dois segundos da primeira para a segunda corrida, terminando a dois décimos de Rosberg, o melhor tempo da tarde (33.339s).

Por seu lado, a McLaren começa, finalmente, a ver o seu carro a ganhar vida e a dar mostrar de poder recuperar do desastroso início de época. Hamilton voltou a correr com um difusor melhorado e espera agora superar a marca de 11º classificado que atingiu no Grande Prémio da China.

Sebastien Buemi, da Toro Rosso, teve que desistir da preparação ao fim da décima quinta volta por problemas no carro. O homem da Toyota, Jarno Trulli, tem melhorado as suas performances, enquanto os condutores da Renault e da Ferrari, Nelson Piquet Junior, Felipe Massa e Kimi Raikkonen, respectivamente, continuam com pobres prestações.

É a primeira vez na história da Ferrari que a equipa italiana fecha as quatro primeiras corridas do campeonato sem qualquer ponto.