«O jogo do Manchester já passou e este é um novo jogo, uma partida que temos que ganhar. Todos os jogadores do F.C. Porto estão focados neste compromisso com o Estrela», começou por dizer o jovem trinco, para depois prometer que ninguém se vai poupar a esforços nesta partida. «Claro [que ninguém se vai poupar]! A nossa equipa vai entrar muito forte, até porque estamos a poucos pontos de distância do segundo lugar. Temos que entrar forte, não podemos perder tempo.»

Perder tempo até ao título não está, garante Fernando, nos horizontes dos azuis e brancos. «Ficamos felizes pelo que fizemos, pelo que aconteceu em Inglaterra, mas já aconteceu, é passado. Agora estamos concentrados no Estrela e preparados para dar o nosso máximo e vencer o jogo. O nosso objectivo é trabalhar forte para chegar ao título o mais rápido possível. Este é mais um jogo importante», confidenciou o número 25.

O jovem médio já foi jogador do Estrela da Amadora [por empréstimo do F.C. Porto, na época passada] e lamenta a situação que os seus antigos colegas vivem. «Eu passei isso com eles no ano passado. É difícil, mas com certeza o Estrela vai conseguir ultrapassar esta fase.»

Segundo Fernando, os problemas financeiros da equipa da Reboleira e o facto de terem estado a semana que passou sem treinar não vai facilitar, em nada, a vida aos campeões nacionais. «Ficar sem treinar é mau para os próprios jogadores. Voltar aos treinos dá mais ânimo aos atletas. Eu tive oportunidade de jogar no Estrela e sei que, independentemente de treinar ou não, o Estrela vai entrar do mesmo jeito. É uma equipa forte e nós estamos à espera de um jogo difícil. Vamos entrar muito focados nesta partida e esperamos um bom jogo e ficar com os três pontos», afiançou o médio defensivo.

«A motivação é inerente a estar num grande clube»

Jesualdo Ferreira, já se sabe, não é treinador de fazer grandes destaques individuais, mas não se conteve após a exibição de Fernando contra o Manchester United. O jogador agradece no seu jeito tímido, mas não perde a humildade com as palavras do professor. «Fico feliz com os elogios do mister, mas isso não me traz mais motivação. Motivado estou sempre, até porque estou num grande clube. Fico feliz por isso, é sinal que o meu trabalho está a ser reconhecido e vou continuar a trabalhar para conseguir melhorar mais ainda», prometeu Fernando.