Aimar sucede, assim, a jogadores como Simão (2006), Rui Costa (2007), Katsouranis (2008), Luisão (2009) e Fábio Coentrão (2010) que foram distinguidos nos anos anteriores. «Primeiro queria dizer que o Maxi e o Javi [os outros dois nomeados] também mereciam. À equipa técnica e companheiros queria dizer que é um orgulho trabalhar com vocês. Ao presidente e ao Rui Costa, que tudo fizeram para eu jogar no Benfica, muito obrigado», disse, emocionado, o número dez do Benfica.

Com uma plateia repleta de antigas glórias e com o atual plantel de Jorge Jesus, com exceção dos jogadores que estão nas respetivas seleções, Luís Filipe Vieira fez o discurso de abertura com uma sentida homenagem a Jaime Graça, falecido esta terça-feira, aos 70 anos. O presidente fez depois um discurso virado para o futuro, com referências ao passado, levando Manuel Vilarinho a soltar uma lágrima com os elogios que lhe dirigiu, antes de concluir com uma convocatória de toda a família benfiquista para o clássico de sexta-feira.

Galardões Cosme Damião

Futebolista do ano: Pablo Aimar.

Treinador do ano: Luís Sénica (Hóquei em Patins).

Modalidades: Atletismo.

Atleta de alta competição: Luís Viana (Hóquei em Patins).

Atleta revelação: Marcos Chuva (salto em comprimento)

Formação: Escolas masculinas e femininas de Atletismo.

Prémio carreira: Fernando Chalana.

Prémio homenagem: Mário Wilson.

Prémio Mérito e Dedicação: Eusébio.

Prémio Inovação: Ecocentro do Benfica.

Prémio Projeto: iniciativa «Um milhão de adeptos no Facebook».

Prémio Casa do Benfica: Casa do Benfica da Charneca da Caparica.