«Foi um erro que provocou esta discussão, mas errar é humano. É possível criar condições para que isto aconteça com menos frequência, mas o reconhecimento do erro prova o desconforto que a situação causou ao principal visado», disse o dirigente, remetendo para o meã culpa do juiz do encontro, Lucílio Baptista, que admitiu ter assinalado mal uma grande penalidade contra o Sporting.

Agora que os leões deixaram a Direcção da Liga, substituído pelo Paços de Ferreira, o órgão presidido por Hermínio Loureiro não conta com a presença de qualquer um dos denominados três grandes: Sporting, Benfica e F.C. Porto. «Falei muito desse tema na reunião, mas, manifestamente, um dois, três ou quatro clubes não são a Liga. Todos são igualmente importantes, não há clubes de primeira ou segunda», concluiu o presidente da Liga, sobre o assunto.