O crime, horrendo, foi cometido depois de mais um jogo dos Dragones, na Cidade Desportiva da Universidade Autónoma de Oaxaca. 

Guillermo Audero Cordero, 33 anos, foi abordado pelo pai de uma jogadora, insatisfeito por a sua filha não ter saído do banco de suplentes. A conversa subiu de tom e o agressor, já identificado como Angel Reyes Altamirano, cantor de música popular, sacou de uma pistola e disparou cinco vezes sobre o peito de Cordero. 

Altamirano pegou na filha, de 11 anos, na esposa e pôs-se em fuga, num taxi. Quando as autoridades e os serviços médicos chegaram ao local, Guillermo Audero Cordero jazia sem vida no solo.

O crime chocou o México e foi presenciado por dezenas de pessoas, incluindo jornalistas e várias crianças.